O que fazer em Santiago do Chile: Roteiro de 6 dias durante o verão

Se você já se perguntou se vale a pena viajar para o Chile durante o verão, a resposta é: Claro que sim! Neste artigo, você descobrirá uma viagem por Santiago que vai muito além do tradicional esqui no Valle Nevado – com um roteiro de 6 dias pela capital chilena e outras cidades próximas.

DICA: Viajar para Santiago do Chile e seus arredores fora de temporada costuma ser bem mais econômico, principalmente em relação às passagens áreas e hospedagens.

O roteiro abaixo foi inspirado na viagem que fiz para Santiago, Valparaíso, Viña del Mar e Cajón del Maipo durante o verão de 2019.

Você também pode adaptá-lo de acordo com seus dias disponíveis e substituir os passeios que escolhi pelos passeios de inverno, como o Valle Nevado.

Dia 1 – Centro Histórico

  • Rua Augustinas (trocar o real por pesos chilenos)
  • Plaza de Armas
  • Catedral Metropolitana
  • Palácio de La Moneda
  • Museus

A primeira coisa que você deve fazer ao chegar em Santiago do Chile é encontrar uma casa de câmbio para comprar pesos chilenos.

Você pode até comprar um pouco no Brasil, mas não cometa o erro de trocar todo seu dinheiro por aqui, pois a cotação não vale a pena.

Se você está se perguntando onde trocar dinheiro em Santiago, a resposta é quase sempre a mesma aqui na internet: Rua Augustinas, no centro da cidade. Além de ter um acesso fácil, a maior parte das casas de câmbios confiáveis e com a melhor cotação estão localizadas por lá.

O que fazer no Centro Histórico de Santiago

Caminhando pelo centro de Santiago você encontra diversas lojas, restaurantes e pontos turísticos, entre eles a Plaza de Armas, principal praça da cidade, seguindo para a Catedral Metropolitana e o Palácio de La Moneda.

Outro lugar próximo ao centro histórico, que algumas pessoas costumam incluir no roteiro, é o Mercado Municipal. Eu particularmente pulei essa atração, pois encontrei vários comentários negativos na internet em relação ao assédio com turistas.

Porém, se você estiver consciente desses “perrengues” e dispor de mais tempo durante sua viagem, pode ser interessante visitá-lo para degustar a culinária típica do país, incluindo vinhos, queijos, carnes e empanadas.

Os museus de Santiago do Chile também podem ser interessantes para quem quer conhecer melhor a história da capital. Alguns até possuem entrada gratuita.

Entre os mais conhecidos, estão o Museu Nacional de Belas Artes (gratuito), Museu Chileno de Arte Pré-Colombiana (4.500 pesos chilenos) e o Museu Nacional de História Natural do Chile (gratuito).

Dia 2 – Cajón del Maipo

  • Cajón del Maipo
  • Embalse El Yeso
  • Termas Valle da Colina

Cajon del Maipo é uma região localizada na Cordilheira dos Andes, a mais ou menos 100 km de distância de Santiago. Esse “bate-volta” é um dos passeios mais procurados pelos turistas que visitam a capital chilena.

Embalse El Yeso

Embalse El Yeso é a principal fonte de água potável para a região de Santiago, e fica localizada em Cajón del Maipo. Seu reservatório é composto por águas bem cristalinas, em tons de azul turquesa. A beleza é tanta, que a área se tornou um dos principais cartões-postais do Chile!

DICA: Essa área pode ser perigosa, pois suas estradas são bem estreitas e podem ficar escorregadias durante os períodos de nevasca. Recomendo contratar uma agência de confiança, que conheça bem o local, para realizar os passeios.

Termas Valle da Colina

Também localizado em Cajón del Maipo, o espaço Termas Valle da Colina é formado por piscinas naturais, com águas provenientes de vulcões, de temperaturas que variam entre 24 e 55 graus. Tudo em meio à Cordilheira dos Andes!

O passeio costuma ser realizado apenas durante os períodos sem neve, pelas agências de turismo.

Essa é uma atividade bem “roots”. Não tem luxo – afinal, são termas naturais, nas montanhas. Mas, particularmente, achei um passeio imperdível!

Termas Valle da Colina

Para visitar Cajon del Maipo com mais segurança e otimizar seu tempo, contrate uma agência de confiança. Recomendo a Destino Chile, que realizou todos os passeios que fechei por lá!

Um passeio completo por Cajon del Maipo pode durar em média 12h, se feito com agência. Passe um dia todo por lá e aproveite o máximo possível de todos os passeios!

Dia 3 – Cerro San Cristóbal e Bairro Las Condes

  • Sky Costanera
  • Shopping Costanera Center
  • Restaurante Giratorio
  • Cerro San Cristóbal

Bairro Las Condes

Na viagem que fiz em 2019, o início do terceiro dia foi todo dedicado a conhecer o bairro Las Condes – uma das regiões mais nobres de Santiago do Chile.

É por lá que o prédio mais alto da América Latina está localizado: O Sky Costanera. Para subir até o topo e apreciar a vista de Santiago, o ingresso custa em média 15.000 pesos chilenos.

Aproveitando a localização, explore o Costanera Center: um shopping gigante, com 7 andares e mais ou menos 300 lojas. Por lá, você encontra adegas com os melhores vinhos chilenos, supermercados e várias opções de lojas de roupas.

Há poucos metros de distância do Costanera Center está localizado o famoso restaurante Giratório. O próprio nome já diz: ele gira em 360º, com uma vista incrível para o bairro Las Condes e para a Cordilheira dos Andes.

Lá no instagram @experienciasnamala eu conto mais sobre o lugar e deixo minha opinião sobre a comida!

Cerro San Cristóbal

O Cerro San Cristóbal é um mirante localizado no Parque Metropolitano de Santiago, considerado o maior da capital. O que torna essa atração tão imperdível é a beleza e imensidão do lugar.

Localizado no bairro Bellavista, o parque ainda oferece outras atrações além do acesso ao cerro, incluindo o Jardim Japonês de Santiago, um Zoológico e até uma piscina pública!

A melhor maneira de subir até o Cerro San Cristóbal é através do funicular, que custa em média 2.000 pesos chilenos o trecho. Para descer, escolha o teleférico, que custa em média 2.300 pesos chilenos.

Vista do teleférico

Dia 4 – Valparaíso e Viña del Mar

  • Valparaíso – Praias, grafite, arte, funiculares
  • Viña del Mar – Praias, cassino, museus, castelos

Valparaíso e Viña del Mar são duas cidades litorâneas, localizadas a mais ou menos 130 km de distância de Santiago. Apesar de estarem bem próximas, cada cidade possui uma particularidade única!

Valparaíso respira arte, história e simplicidade. Enquanto isso, Viña del Mar conta com muito mais modernidade e luxo, incluindo restaurantes caros e um cassino.

Caso não esteja viajando de carro, é possível pegar um ônibus desde Santiago ou fechar um passeio com alguma agência de turismo – que normalmente inclui transporte ida e volta e o acompanhamento de um guia turístico.

Saiba o que fazer em Viña del Mar e Valparaíso no instagram @experienciasmala!

Dia 5 – Cerro Santa Lucia e Vinícolas

  • Cerro Santa Lucia
  • Vinícola Concha Y Toro

Cerro Santa Lucia

O Cerro Santa Lucia com certeza foi a atração que mais me surpreendeu em Santiago. Trata-se de um mirante (assim como o Cerro San Cristóbal) localizado dentro de um parque urbano.

O diferencial dele é a beleza exótica, que inclui castelos, cascatas e espaços convidativos para caminhadas ao ar livre.

Vinícolas

O vinho está na lista de bebidas mais tradicionais do Chile. Se você gosta de degustar a bebida e quer conhecer a história da vinícola mais famosa do país, faça uma visita até Concha y Toro, na região de Valle del Maipo – não fica muito longe do Cerro Santa Lucia.

Créditos: dicaschile.com.br

Também existem pelo menos outras quatro vinícolas principais próximas à Santiago. É um passeio bem tradicional da cidade, que você pode fazer por conta própria ou contratando uma agência de turismo.

O preço médio de um tour pela vinícola Concha Y Toro é de 16.000 pesos chilenos (mais ou menos R$100 em ago/2020).

Dia 6 – Região da Providência

  • Parque Forestal
  • Bairro Lastarria
  • Pátio Bellavista

A Providência é uma região que engloba vários bairros diferentes em Santiago. Cada bairro possui uma personalidade única!

Este itinerário é para fechar a viagem com tranquilidade, sem correria.

Comece o dia caminhando pelo Parque Forestal, tome um café da tarde no bairro Lastarria e encerre a noite no badalado Pátio Bellavista.

Parque Forestal

Muitos ainda podem não saber, mas Santiago do Chile é o destino perfeito para quem ama caminhar, fazer piquenique ou andar de bike no parque. A cidade conta com diversos parques urbanos – entre eles, o Parque Forestal.

É como se fosse uma praça gigante, sem portões nem guaritas. É só entrar.

Lastarria

Sabe aquele cenário “vintage”, que te faz sentir dentro de um filme de romance? Assim é Lastarria. Com construções antigas, feiras de artesanato, museus e restaurantes, o bairro é considerado um dos preferidos pelos turistas.

Aproveite para tomar um café da tarde no Lastarria Café, um dos mais tradicionais do bairro!

Pátio Bellavista

O Pátio Bellavista é um espaço comercial, considerado point de encontro aos finais de semana – inclusive, fica próximo a diversas baladas da cidade.

Seu design é bem moderno e o ambiente bem descontraído, com uma grande variedade de restaurantes, bares, lojas, cafeterias e livrarias.

Agora que você já sabe o que fazer em Santiago do Chile, pode começar a planejar a sua próxima viagem!

Lembrando que alguns passeios podem não funcionar durante períodos de neve, portanto, é sempre bom planejar bem quando ir para o Chile e quais são os melhores passeios para cada estação!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: